Os Nossos ANIMAIS

“A compaixão pelos animais está intimamente ligada a bondade de caráter, e quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem”.

Arthur Schopenhauer 

Nasci e cresci no bairro de Belém, em Lisboa. Hoje em dia, o bairro de Belém é um lugar habitado por pessoas ricas. Quando era miúdo (anos 80) era um bairro duma classe média e média baixa. Vivíamos na rua 7, número 3, numa casa verde que era uma espécie de casa comunitária. Foi sempre uma casa cheia, éramos muitos. A falta de dinheiro explica o número elevado de pessoas que por lá vivia e que por lá passava. Avós, pais, tios, primos, amigos e claro… Animais, sobretudo gatos.

Desde miúdo que sinto uma compaixão enorme por animais. Pensei que passasse com o tempo. Não passou. Intensificou-se. Ver um animal abandonado é uma imagem que me perturba até ao âmago. Sofro intensamente com o sofrimento deles. Se gosto de ser assim? Não gosto. Mas sou, é um facto.

Hoje em dia temos uma espécie de comunidade de animais abandonados divididos por duas casas. Neste momento são 8. Já foram mais mas a passagem do tempo não poupa nada nem ninguém. Todos abandonados. Não procurámos por nenhum, vieram ter connosco. Eles sabem quem gosta deles. E nós gostamos, muito.

A NOSSA COMUNIDADE DE ANIMAIS

Faço questão de vos mostrar a nossa comunidade! Aqui fica uma breve apresentação de cada um deles. São todos diferentes. Cada um com a sua personalidade e as suas idiossincrasias. Quem tem animais (e gosta deles) compreende o que digo.

Ao utilizar o nosso site para reservar as suas férias está a ajudar-nos a manter a nossa comunidade. E está também a ajudar-nos a ajudar os animais que se encontram em instituições de apoio aos animais. 25% das nossas comissões são doadas a uma destas organizações.

TOBIAS – O dono do Tobias morreu há alguns anos no Alentejo. Os familiares do dono do Tobias interessaram-se por tudo o que lhe pertencia. Não se interessaram pelo cão. Ficou entregue à sua sorte.

Nós ficámos com ele. O Tobias é meigo, esperto e tem olhos de gente. Provavelmente nasceu em 2012 mas não sabemos precisar. Apesar de coxo (foi atropelado quando era pequeno), corre como uma gazela atrás dos carros. Tem uma relação de amor-ódio com os gatos. Às vezes persegue-os, às vezes quer sodomizá-los! Já tive uma conversa séria com ele e disse-lhe para parar com aquilo. Não me ouve. Burro velho não aprende línguas! Vive no Alentejo com a minha mãe.

TOBIAS

ESTRELINHA – A Estrelinha nasceu no Alentejo. Apareceu à nossa porta vinda duma aldeia próxima. Era mal tratada e fugia da própria casa. Sempre que nos aproximávamos dela, ela gania. Passou mal. Percebe tudo, é meiga e muito obediente. O Tobias gosta dela mas não abdica de um ou outro caso amoroso com os gatos. Concluo que o Tobias é polígamo e um bocado promíscuo. A Estrelinha teve muita sorte em nos encontrar.

ESTRELINHA

 

JOEY – O Joey tem 14 anos e vive em Lisboa connosco. Caiu ainda bebé no nosso quintal. Tinha uma pata em muito mau estado e o veterinário deu-nos poucas esperanças. Volvidos 14 anos ainda cá está. Come mais de 5 saquetas por dia e tem medo até da própria sombra! Sempre que espirramos o Joey desaparece por 10 minutos (assustado!)! Gato prevenido vale por dois! É o nosso velhote.

JOEY

PRINCESA – A princesa é estrábica e nasceu em 2019 (provavelmente). Encontrámo-la no Alentejo (perto do Cercal). É uma gata especial. Tem tudo aquilo que um “cat lover” gosta. É meiga. É esperta. É brincalhona. É muito “talkative”. É um verdadeiro espetáculo! Costumamos dizer que, encontrar a princesa foi a melhor coisa que nos aconteceu nos últimos anos. Vive connosco em Lisboa.

PRINCESA

PRETA – A preta encontrou-nos em Vila Nova de Milfontes em 2014. Era bebé e estava num estado lastimável. Viu-nos e seguiu-nos até casa. Entrou e não mais saiu. É um bocado chata (mia muito de manhã cedo…) mas é simpática e muito carente. Está em boa forma e vive em Lisboa connosco.

PRETA
PRETA

CONSTANÇA – Mais um animal abandonado do Alentejo. Foi a minha mãe que lhe deu o nome. Não aprecio o epíteto porque é nome de tia de Cascais e eu não gosto de gente snob que trata os animais (e os filhos) por “você”. Pensamos que a Constança é irmã da Princesa. Também é estrábica, cinzenta, gentil e muito esperta. Vive no Alentejo.

CONSTANÇA

Faltam as duas gatas filhas da Constança. Como estão no Alentejo, ainda não tenho fotos delas. Em breve surgirão nesta página!

error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Follow by Email
Instagram