CANTE ALENTEJANO – Uma Força COLOSSAL! (2022)

O Cante Alentejano está para o Alentejo como o fado está para Lisboa! Esqueçam as guitarras, os baixos e as baterias. A voz é o princípio e o fim, é o instrumento absoluto do cante. Uma redução até ao limite, até ao osso.

CANTE ALENTEJANO

Para o cantar BEM é preciso ser-se alentejano, abusar do gerúndio e ter aquele sotaque suave. Mais comum no baixo do que no alto Alentejo, o cante alentejano também só pode ser verdadeiramente sentido por aqueles que vivem ou viveram no Alentejo. Por aqueles que sentem ou sentiram as planícies secas e desoladoras na textura da sua pele.

É possível ouvir cante alentejano em grandes auditórios, em festivais ou em restaurantes para turistas. São réplicas caro leitor, são réplicas. O cante no seu estado puro (ainda) é cantado em tabernas e tascas do baixo Alentejo. Se o quer experienciar tem de o procurar pacientemente. Irá encontrá-lo com mais facilidade em Cuba, em Mourão ou em Serpa. Entre numa taberna caiada de branco, peça um jarro de vinho, pão e azeitonas. Beba, coma e converse. Conceda tempo ao tempo. O álcool vai acabar por produzir o seu efeito e as vozes doridas soltar-se-ão ao cair da noite.

ORIGENS E CARACTERÍSTICAS DO CANTE ALENTEJANO

O cante é uma expressão popular cultural portuguesa proveniente da região do Baixo Alentejo (distrito de Beja). As origens mais profundas e antigas são incertas mas acredita-se que tenha uma ligação com o canto árabe. Há muitos elementos que distinguem o Cante Alentejano de outros estilos musicais. Os trajes, o entrelaçar de braços, o lento balançar dos corpos e as próprias letras são diferentes do comum. Mas é na técnica que verdadeiramente as águas se separam. No cante alentejano, em cada sílaba cabe um sem número de notas musicais e em cada palavra se faz uma canção.

Pode ser definido como duas vozes solistas (ponto e alto) que alternam com um coro. Os versos repetem-se de acordo com a sensibilidade dos cantores. O ritmo da música é lento e com pausas. O resultado é uma melodia monotonamente bela, uma dança entre as vozes e as pausas das canções.

cante alentejano
CANTE ALENTEJANO

É um estilo musical único no mundo. A sua força e melodia evoca em nós mil imagens do Alentejo. Não do Alentejo de Julho e Agosto e das praias cheias de turistas. O outro Alentejo, o Alentejo dos meus avós. O Alentejo da pobreza mas também da partilha, o Alentejo da fome mas também da solidariedade. O Alentejo continua a ser uma terra de contrastes e uma terra que simultaneamente puxa e repele as suas gentes. O tempo parece não produzir o seu efeito no Alentejo. Os velhos continuam sentados nos bancos de pedra à porta das suas casas. Era assim em 1950, em 1970, em 1990 e continua a ser assim em 2021. O isolamento, a seca, o desespero e a pobreza continuam por lá. Por lá continuam também as suas gentes, com vontade de sair, mas também com vontade de ficar. O Cante representa tudo isto.

ALENTEJO
ALENTEJO

Mas o cante alentejano, à semelhança do fado, pode ser também uma música alegre, carregada de ironia e de humor. A vertente social do cante foi e é também muito forte e importante. É esta vertente social que explica a sua sobrevivência à passagem do tempo. O cante une pessoas de diferentes faixas etárias e une diferentes gerações da mesma família. Como chegou ao Alentejo? Ninguém consegue precisar. Uns dizem que tem raízes árabes, outros apostam numa costela judaica ou no canto gregoriano. A sua origem não é hoje o mais relevante. O mais importante é que está cá e é nosso e veio para ficar e para se dar a conhecer ao mundo!

O CANTE É UMA EXPRESSÃO DOS TRABALHADORES RURAIS ALENTEJANOS

Apesar de existirem alguns grupos corais de Cante com mais de 100 anos, este estilo musical nasceu em cafés, tascas e durante as jornadas de trabalho dos camponeses alentejanos. Num Alentejo pobre, seco e isolado, as letras das músicas traduzem o modo de vida sofrido duma população e a sua luta pela sobrevivência. Uma expressão cantada daqueles que deram vida à industrialização e à extração mineira do Alentejo durante o final do século XIX e ao longo da 1ª metade do século XX.

cante alentejano I
CANTE

Foi em 1926 que apareceu o primeiro grupo coral de cante nas Minas de São Domingos em Mértola (já inativas). No ano seguinte, em 1927, surgiu em Serpa o segundo grupo de cante Alentejano.

AS MULHERES E O CANTE ALENTEJANO

A maioria pensa que este estilo musical é exclusivamente masculino. Errado! O cante nasceu nos campos agrícolas, local onde trabalhavam homens e mulheres. Depois passou para as tabernas e foi nesta passagem que as mulheres perderam o seu protagonismo no cante alentejano.

MULHERES E CANTE ALENTEJANO
MULHERES E CANTE ALENTEJANO

ONDE PODEMOS VER CANTE ALENTEJANO?

Como já anteriormente referimos, o cante Alentejano é um cantar mais frequente no baixo Alentejo. Sem prejuízo doutras localidades, segue-se um mapa com as localidades onde o cante mantém maior presença!

Se visitar o Alentejo e quiser ouvir cante, consulte o posto de turismo local para se informar sobre as datas dos próximos concertos. Mas não se esqueça que o Cante pode surgir espontaneamente de um grupo de alentejanos num café e é aí que o encontrará no seu estado mais puro! Pode também consultar o website da casa do cante ou a conta Facebook da casa do cante de Serpa.

CANTE ALENTEJANO UNESCO

Em 2014, por iniciativa do Município de Serpa e do Turismo do Alentejo, o Cante Alentejano ganhou uma nova importância depois de ser reconhecida pela UNESCO como Património Cultural Imaterial da Humanidade. Caso queira saber mais sobre o Cante Alentejano, não deixe de ver este curto filme promocional. É da autoria de Sérgio Tréfaut (película que apoiou a candidatura a Património Mundial da Humanidade).

HINO AO ALENTEJO, MÚSICA E LETRA

Damos-lhe agora a oportunidade de ouvir a nossa versão favorita do HINO AO ALENTEJO (vai encontrar a letra abaixo do vídeo). Esperamos que goste!

HINO AO ALENTEJO

Eu sou devedor à Terra
A Terra me ‘stá devendo
Eu sou devedor à Terra
A Terra me ‘stá devendo
A Te rra paga-m’em vida
Eu pago à Terra em morrendo

Alentejo, Alentejo
Terra sagrada do pão
Eu hei-de ir ao Alentejo
Mesmo que seja no Verão
Ver o doirado do trigo
Na imensa solidão
Alentejo Alentejo
Terra sagrada do pão

Daqui para a minha terra
Tudo é caminho e chão
Daqui para a minha terra
Tudo é caminho e chão
Tudo são cravos e rosas
Dispostas por minhas mãos

Alentejo, Alentejo
Terra sagrada do pão
Etc.

CANTE ALENTEJANO em CUBA do ALENTEJO

FEIRA DO CANTE E DAS TRADIÇÕES EM CUBA

A feira do cante e das tradições tem habitualmente lugar no final de Maio ou princípio de Junho de cada ano. Para além de uma promoção ao Cante Alentejano, a feira promove também os produtos regionais, as tradições alentejanas e o seu território. O recinto da feira é toda a vila de Cuba. Lá, encontrará produtos regionais, grupos corais, animação de rua, tabernas, colóquios e concertos.

feira do cante em Cuba do Alentejo

Para saber quando ocorrerá a próxima, mantenha-se atento ao site da Câmara Municipal de Cuba: https://www.cm-cuba.pt/

CANTE ALENTEJANO EM LISBOA

Se mora em Lisboa e pretende ver Cante Alentejano em Lisboa, então fique atento à agenda da Casa do Alentejo em Lisboa. A Casa do Alentejo é um antigo palacete localizado nas ruas das Portas de Santo Antão. É o local que melhor representa esta região na capital Portuguesa. Existe desde 1939 e é uma espécie de “colónia Alentejana em Lisboa”. O espaço conta com uma biblioteca, uma taberna e um restaurante. Tem um papel importante da dinamização da cultura e da recreação dos Alentejanos em geral e em particular dos alentejanos de Lisboa. Manteve ao longo do tempo uma estreita relação com as autarquias Alentejanas e com ela organiza os mais variados eventos que promovem a região.

Casa do Alentejo em Lisboa
CASA DO ALENTEJO EM LISBOA

SE GOSTA DO ALENTEJO, TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER OS SEGUINTES ARTIGOS…

PORTO COVO
PORTO COVO (clique na imagem)
VILA NOVA DE MILFONTES
VILA NOVA DE MILFONTES (clique na imagem)
error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Follow by Email
Instagram
error: Content is protected !!