CAPELA dos OSSOS em ÉVORA: Bela e Sinistra (2021)

Visitar a Capela do Ossos em Évora é uma experiência do outro mundo! Sobre a porta de entrada do templo, na Igreja de S. Francisco, surge esta sugestiva inscrição de boas-vindas!

Nós ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos.”

CAPELA dos OSSOS em ÉVORA

São muitos os sítios a explorar em Évora, cidade-museu considerada património mundial da UNESCO. Toda a cidade é deslumbrante, mas de todos os seus atrativos, a que causa maior espanto é, sem dúvida, a Capela dos Ossos! Há quem diga que é macabra, mas a verdade é que visitantes nunca faltam, quer seja por morbidez, curiosidade ou interesse histórico.

A luz do dia não é bem-vinda nesta capela. Entra apenas por 3 exíguas frestas. O lugar é dominado pelo negrume a que se soma um número quase infinito de ossadas! Preparado para entrar? Então vamos a isto que a vida é curta e a morte está certa!

CAPELA DOS OSSOS ÉVORA

No interior da capela encontrará as paredes e as 8 colunas que a compõem forradas a osso e a crânios humanos. Uma engenharia curiosa e macabra ligada por cimento pardo. As ossadas dominam a “paisagem” mas há também espaço para estátuas religiosas e uma pintura renascentista. É difícil saber com exatidão o número de ossadas que lá encontraram descanso eterno. Mas acredita-se que aproximadamente 5000 pessoas tenham encontrado na capela dos ossos de Évora a sua última morada.

O templo é de cariz penitencial e foi dedicado ao Senhor dos Passos, uma imagem bem conhecida por quem vive em Évora e que representa o sofrimento de Jesus ao longo da via sacra (o caminho que Cristo percorreu carregando a cruz até ao local onde foi crucificado)! No teto abobadado da capela encontramos frescos de 1810. Uma multiplicidade de símbolos e passagens bíblicas compõem estas pinturas.

teto da capela dos ossos évora
TETO DA CAPELA DOS OSSOS EM ÉVORA

À saída da capela, observe com atenção a mais recente aquisição deste templo. Um painel de azulejos da autoria do grande arquiteto Siza Vieira. Com um traço a preto e branco, o painel concede-nos mais uma oportunidade para refletirmos sobre a morte e sobretudo… sobre a vida!

PAINEL DE AZULEJOS CAPELA DOS OSSOS ÉVORA
PAINEL DE AZULEJOS SIZA VIEIRA ÉVORA

A capela de Évora distingue-se das restantes também porque é lá que podemos ver duas atrações adicionais: duas múmias dentro de duas câmaras em vidro. Uma investigação recente concluiu tratar-se de uma mulher (com aproximadamente 30 anos) e uma menina com cerca de 2 anos e meio.

Os resultados da investigação refutaram em definitivo uma velha lenda sobre estes dois corpos. Rezava a lenda que estávamos perante dois corpos de dois homens: pai e filho. Ambos teriam maltratado uma mulher (mulher e mãe respetivamente) e ela ter-lhes-ia rogado uma praga. A maldição impediria que, após a morte, os dois regressassem à terra sob a forma de pó.

A causa da morte da mulher mantém-se incerta sendo claro que, no momento da sua morte, não estaria em perfeitas condições de saúde. Genial, não? O senhor de La Palisse não diria melhor! Para comprovar esta teoria, os investigadores socorreram-se de uma análise à dentição da mulher a qual revelou graves infeções. Parece que a senhora da pré-história não lavava os dentes com frequência…

MÚMIA CAPELA DOS OSSOS EM ÉVORA
MÚMIA CAPELA DOS OSSOS EM ÉVORA

Ir a Évora e não visitar a capela dos ossos é como ir a Roma e não ver o Papa! Uma experiência de MORTE que vale a pena VIVER e partilhar com familiares e amigos!

ONDE FICA a CAPELA dos OSSOS de ÉVORA?

Uma das vantagens de Portugal ser um pequeno país é que tudo é perto! De Lisboa a Évora são 136 Km, um trajeto de apenas 1h30 de carro ou camioneta. Também tem a possibilidade de fazer o trajeto de comboio. No entanto, a viagem é mais demorada, há muito menos comboios do que camionetas e a estação de Évora é longe do centro da cidade, enquanto que o terminal de autocarros fica apenas a 10 minutos a pé. Chegado a Évora, basta procurar a Igreja de S. Francisco, na Praça 1º de Maio. 

HISTÓRIA da CAPELA dos OSSOS de ÉVORA

A primeira surpresa é que a Capela dos Ossos de Évora não é a única deste género! Houve uma época em que este tipo de construção surgiu por toda a Europa. Portugal é dos países onde existem mais capelas dos ossos. Ficam localizadas entre o Alentejo e o Algarve. Não é por acaso que muitas vezes estão ligadas à ordem franciscana. Já rezava assim o seu fundador, São Francisco de Assis:

“Louvado sejais, Senhor, pela nossa irmã a morte…

A Capela dos Ossos de Évora é a mais antiga e a mais famosa do país. Situa-se num antigo dormitório do convento e a sua construção remonta ao século XVII. Naquela altura, havia cerca de quarenta cemitérios na região. A morada dos mortos ocupava uma grande extensão de terreno, área esta que, para aqueles que estavam vivos, seria importante para outros fins.  Três frades Franciscanos terão pensado na Capela dos Ossos. Responderam a uma necessidade prática, a desocupação dos terrenos, com um espaço espiritual. 

Neste local de culto religioso, fica o convite à reflexão, exibindo-se a morte, é exposta a fragilidade e transitoriedade da vida. Com as ossadas desenterradas dos cemitérios dos arredores, construiu-se a capela no antigo dormitório dos frades. O espaço destinado ao descanso terreno, passou a ser a nova morada de descanso eterno. Também os ossos dos três frades aqui ficaram, num caixão branco, junto ao altar. Numa área de cerca de 19 por 11 metros, milhares de ossos e crânios cobrem completamente as paredes e pilares da capela.

CAPELA DOS OSSOS ÉVORA ALENTEJO PORTUGAL

Nos frescos do teto são relatadas cenas bíblicas, com especial destaque para a Paixão de Cristo. Mesmo em frente à saída da Capela, deparamo-nos com um moderno painel de azulejos do arquiteto Álvaro Siza Vieira. Às portas do domínio da morte, nesta composição, o autor celebra a vida.

PREÇO e HORÁRIO DA CAPELA DOS OSSOS em ÉVORA

O bilhete dá também acesso ao Núcleo Museológico e à Coleção de Presépios.  O bilhete de adulto custa €5, o de jovem (até aos 25 anos), o de sénior (maiores de 65 anos) custa € 3,5 e o de família custa € 12,5. Se quiser saber mais, pode sempre marcar uma visita guiada a Évora com um guia local. Pode visitar a Capela praticamente quando quiser. Está aberta ao público todos os dias, com exceção de dia 1 de janeiro, domingo de Páscoa, 24 de dezembro no período da tarde e dia 25 de dezembro. A partir das 9h da manhã pode visitá-la. No Verão, a última entrada é às 18h30,. No Inverno pode entrar até às 17h.

IGREJA DE SÃO FRANCISCO

Dentro da igreja de São Francisco não encontramos só a capela dos ossos. Também podemos ver o Núcleo Museológico e a coleção de presépios. É de grandes dimensões e foi construída no século XIII. Ostenta um estilo rococó na sua fachada. O seu interior é de grande beleza e destacam-se os altares (os laterais e o principal) e dois órgãos de tubo.

igreja de são Francisco em Évora

Foi nesta igreja que Dom Pedro casou com Dona Constança.

NUCLEO MUSEOLÓGICO

Em 2014 foi recuperada a velha camarata dos frades, a qual fica situada por cima da capela dos ossos. Lá, foi criado um núcleo museológico com as obras de diversos conventos de Évora.

núcleo museológico da igreja de são francisco em évora
NÚCLEO MUSEOLÓGICO

A COLEÇÃO DE PRESÉPIOS

Com a requalificação da igreja, as galerias sobre as capelas laterais abriram as suas portas ao público mostrando com orgulho uma coleção de presépios. São várias centenas de presépios nacionais e internacionais de diversos artistas nacionais e estrangeiros.

coleção de presépios igreja de são francisco em Évora
COLEÇÃO DE PRESÉPIOS

A CAPELA DOS OSSOS E A RELAÇÃO DO HOMEM COM A MORTE

Visitar a capela dos ossos em Évora é também uma oportunidade para nos fazer refletir sobre as alterações da relação do homem com a morte. Nos séculos XVI, XVII e XVIII a relação do homem com a morte era muito mais natural e trivial. As más condições de vida, a quase ausência de medicina e as doenças, dizimavam velozmente novos e velhos. A morte coabitava com todos e era uma presença assídua.

Hoje em dia a morte foi relegada para os profissionais, para as instituições de saúde e para as agências funerárias. Ninguém fala na morte, filtrámo-la, escondemo-la das crianças e fizemo-la desaparecer do nosso mundo. Nem sobre os nossos mortos falamos. E até aposto que o meu caro leitor já se está a sentir incomodado com este parágrafo…

VISITA VIRTUAL À CAPELA DO OSSOS DE ÉVORA

OUTRAS CAPELAS DOS OSSOS EM PORTUGAL

Se estiver interessado em fazer o itinerário completo das capelas dos ossos em Portugal, fique a saber que pode encontrá-las em:  Alcantarilha, Campo Maior, Monforte, Lagos, Faro e Évora naturalmente. Preparámos-lhe um mapa para facilitar o seu planeamento.

Como já referimos, a mais famosa Capela dos ossos em Portugal é a de Évora. A segunda mais importante é provavelmente a de Faro. Por esse motivo preparámos-lhe uma descrição sobre este templo.

CAPELA dos OSSOS de FARO

Vale a pena seguir caminho para sul e conhecer também a capela dos ossos de Faro, no Algarve. Aqui somos acolhidos com o seguinte convite à reflexão, inscrito sobre o portal de entrada:

Para aqui a considerar que a este estado hás de chegar.”

Esta capela é muito pequena, comparando com a capela dos ossos de Évora, tem apenas 4 metros de largura por 6 metros de profundidade.  No entanto, tem particularidades que a diferenciam. Enquanto que as ossadas da Capela dos Ossos de Évora preenchem as paredes e os pilares, nesta capela em Faro, os ossos formam uma unidade contínua, das paredes à abóboda do teto, sem fuga possível para olhar. Para completar o quadro, fazem parte do pavimento várias lajes tumulares. 

capela dos ossos em Faro
CAPELA DOS OSSOS EM FARO

ONDE FICA A CAPELA DOS OSSOS DE FARO?

No Largo do Carmo, em pleno coração da cidade de Faro, ergue-se a sumptuosa Igreja de Nossa Senhora do Carmo. Ao entrar na igreja deparamo-nos com um espantoso cenário barroco em talha dourada.

igreja de nossa senhora do Carmo em Faro
Igreja de Nossa Senhora do Carmo

Nada faz adivinhar que, passando uma porta discreta e atravessando um pequeno jardim interior, nos iremos deparar com uma Capela dos Ossos! Aqui a exuberância do ouro dá lugar à imponência da morte! 

Para facilitar a sua visita, aqui ficam as coordenadas: GPS: 37°01’13.4″N 7°56’05.0″W

HISTÓRIA DA CAPELA DOS OSSOS DE FARO

A construção da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, à qual pertence a Capela dos Ossos de Faro, durou de 1713 a 1719. A seguir ao terramoto de 1755, a sua fachada foi reconstruída. No entanto, a Capela dos Ossos é posterior. Foi construída 1816, com as ossadas de mais de 1000 monges carmelitas, desenterradas das sepulturas de um antigo cemitério da ordem.

FARO CAPELA DOS OSSOS

O intuito seria fazer memória da vida simples e humilde dos monges e recordar como é breve e passageira a vida humana. É possível que, tal como no caso da Capela dos Ossos de Évora, tenha também respondido à necessidade prática de libertar espaço dos terrenos do cemitério.

PREÇO E HORÁRIO DA CAPELA DOS OSSOS DE FARO

A entrada faz-se através da igreja principal de Nossa Senhora do Carmo. O acesso a esta igreja é gratuito, mas para visitar a Capela, é cobrado um ingresso de 2€. Esteja atento ao horário de visita, que não é tão abrangente como o da Capela dos Ossos de Évora.

Pode visitar a capela da parte da manhã, entre as 10h e as 13h, de segunda-feira a sábado. No período da tarde, pode visitar de segunda a sexta-feira, entre as 15h e as 16h. Ou seja, durante o fim-de-semana só está acessível ao sábado de manhã. 

A capela também não pode ser visitada aquando da celebração das eucaristias na igreja principal de Nossa Senhora do Carmo.

OUTRAS ATRAÇÕES PERTO DA CAPELA DOS OSSOS

Se visitar a capela dos ossos, sugerimos que visite também a igreja de São Francisco (a qual alberga a referida capela). Para ver com calma estas duas atrações Eborenses, duas horas são perfeitamente suficientes. Caso esteja de visita à cidade de Évora, saiba que está num local mágico com um número incrível de atrações turísticas. Entre todas elas, sugerimos 4: templo Romano, Praça do Giraldo, Catedral de Évora e Igreja da Graça. Para organizar com eficiência a sequência dos seus passeios, preparámos-lhe um mapa. Esperamos que seja útil!

TEMPLO ROMANO DE ÉVORA

Da capela dos ossos ao templo Romano distam apenas 800 metros, uma distância que se percorre em 10 minutos a pé. É o símbolo máximo da cidade. O templo romano de Évora (muitas vezes chamado erradamente de templo de Diana), é um dos mais bem preservados da Europa. Foi construído no século I D.C. e fica bem no centro da cidade, no largo Conde de Vila Flor. Se for a Évora, é obrigatório visitar este monumento!

PRAÇA DO GIRALDO EM ÉVORA

400 metros e 4 minutos a pé separam a Capela dos ossos da Praça do Giraldo em Évora. É um símbolo da cidade e também uma homenagem a Geraldo Geraldes, o “Sem Pavor” que conquistou a cidade de Évora aos Mouros no já longínquo ano de 1167. O local mais central da cidade, um sítio que mistura o passado (diversos monumentos) e o presente (muito comércio) de uma forma equilibrada. É caso para dizer que todos os caminhos vão dar à praça do Giraldo!

CATEDRAL DE ÉVORA

Da capela dos ossos à catedral de Évora são apenas 600 metros de distância. Um percurso que se faz em 6 minutos a pé. Ostenta o título de maior catedral da idade média de Portugal. A sua construção iniciou-se em 1186 e foi finalizada em 1250 (64 anos mais tarde). A sua arquitetura é uma mistura do estilo românico, gótico, renascentista e barroco. A sua fachada é imponente e conta com duas grandes torres. O interior da catedral tem 80 metros de comprimento distribuídos por 3 naves. Uma visita a não perder!

IGREJA DA GRAÇA, ÉVORA

Apenas 4 minutos a pé (350 metros) são suficientes para ir da Capela dos ossos à igreja da Graça. Também chamado de convento de Nossa Senhora da Graça, foi o primeiro templo renascentista a ser construído na cidade. Foi erigido em 1524 substituindo um convento que lá existia. Uma igreja de granito com um exterior muito belo. No interior encontramos apenas uma nave e diversos painéis de azulejos barroco do século XVII. Foi restaurada na segunda metade do século passado mantendo os traços renascentistas.

SE GOSTOU DESTE ARTIGO TAMBÉM VAI GOSTAR DE…

CONVENTO DE MAFRA (clique na imagem)
PADRÃO DOS DESCOBRIMENTOS (clique na imagem)