GUIMARÃES, Visita ao Berço da Nação! (2021)

“Em Guimarães nasceu Portugal!” Quer aproveitar as suas férias para ficar a conhecer melhor o nosso país? Então Guimarães é a escolha certa!

GUIMARÃES

Esta cidade do Norte conta já com mais de um milénio de História e é considerada o berço da nação portuguesa. Por esse motivo, é uma cidade que se reveste de uma enorme importância a nível nacional. Conhecer e explorar Guimarães é fazer uma autêntica viagem no tempo, até aos primórdios do reino de Portugal! Guimarães é um importante centro turístico do Norte de Portugal. Deixe-se encantar pelos seus monumentos únicos, pela deliciosa gastronomia e pela hospitalidade das suas gentes. Visite a “cidade berço” e leve consigo momentos e sensações que ficarão para sempre gravados na sua memória!

guimarães
GUIMARÃES

ONDE FICA E COMO IR PARA GUIMARÃES?

Guimarães é uma cidade no Norte de Portugal que pertence ao distrito de Braga. A partir de Lisboa, a viagem de carro leva cerca de três horas e meia a completar. Se partir do Porto, chega a Guimarães em cerca de quarenta minutos. Também é possível viajar para Guimarães de comboio. Em Lisboa, a viagem parte de Santa Apolónia. No Porto, dirija-se à estação da Campanhã. Neste último caso, o bilhete fica-lhe a menos de 5 euros!

QUANDO VISITAR GUIMARÃES?

O turismo praticado em Guimarães é um turismo de cidade, que consiste sobretudo em visitar monumentos e outros pontos de interesse. Isto significa que pode ser feito em qualquer altura do ano. Ainda assim, acreditamos que a melhor altura para visitar Guimarães é entre os meses de Julho e Setembro. Isto porque a melhor maneira de ficar a conhecer a cidade é percorrendo-a a pé e estes são os meses em que o clima é mais agradável. Em Guimarães, no Verão o tempo é húmido mas com temperaturas simpáticas. Já os Invernos são, regra geral, frios e chuvosos. Entre Outubro e Janeiro é quando existe mais pluviosidade, pelo que deve evitar fazer a sua visita nesta época. Se o objetivo for aproveitar ao máximo a sua estadia para percorrer a cidade, então marque a viagem para os meses de Verão.

HISTÓRIA DA CIDADE DE GUIMARÃES

Guimarães situa-se numa região que tem ocupação humana desde a Pré-História. É conhecida por ser o local de fundação da nação portuguesa, uma das mais antigas da Europa. Esta vila ganha uma importância central na Idade Média, ao ser disputada por vários poderes. Em 1128, junto ao seu castelo, dá-se a Batalha de São Mamede, que viria a resultar na formação de Portugal.

No século XII é o centro administrativo do Condado Portucalense e chega a ser capital do reino. Mais tarde, é substituída por Coimbra e, depois, Lisboa mas mantém-se sempre como um importante centro urbano na região Norte do país. É elevada à categoria de cidade em 1853. Nesta época, a cidade sofre grandes alterações. No entanto, foi feito um esforço para manter o centro histórico intacto, devido à sua importância simbólica para os Portugueses.

O QUE VISITAR EM GUIMARÃES?

Segue-se um mapa com as principais atrações da cidade de Guimarães. Esperamos que vos seja útil!

CENTRO HISTÓRICO DE GUIMARÃES

Para onde quer que olhe vai encontrar edifícios e monumentos de enorme beleza e valor no centro histórico de Guimarães. Permita-nos a redundância mas o centro histórico desta cidade transborda História! Certamente não é por acaso que em 2001 se tornou património da Humanidade!

O centro encontra-se muito bem conservado e é espelho de uma herança cultural muito rica. Passear pelas suas praças e ruas é uma excelente forma de observar a evolução da arquitetura, já que aqui se encontram edifícios do século XIII ao século XX!

A Rua de Santa Maria é a rua que liga o castelo, na zona alta, com o convento, na zona baixa. É um dos melhores exemplos que sobreviveram do urbanismo medieval em Guimarães.

RUA DE SANTA MARIA, GUIMARAES
RUA DE SANTA MARIA

Outro local de passagem obrigatório é o Largo da Oliveira, onde encontrará casas “alpendradas” do século XVII, a importante Igreja de Nossa da Oliveira e o Padrão do Salado. O Padrão do Salado, instalado no largo, é um alpendre gótico. Foi mandado construir em celebração da vitória na Batalha do Salado, em 1340. Apresenta uma estrutura retangular com arcos e, no centro, uma cruz com imagens de Cristo e da Virgem, bem como um brasão com as armas de Portugal.

No Largo da Oliveira também poderá ver o edifício da antiga Casa da Câmara, que se destaca pelas suas arcadas góticas. Ao atravessar estas arcadas centenárias, vai dar à Praça de Santiago, onde se encontram casas dos séculos XVII e XVIII.

LARGO DA OLIVEIRA, GUIMARAES
LARGO DA OLIVEIRA, GUIMARAES

O centro histórico de Guimarães deve ser apreciado calmamente, sem pressas. Aproveite e faça uma pausa numa das encantadoras esplanadas da cidade. Recupere as energias e, depois, continue a sua viagem pela História de Portugal!

CASTELO DE GUIMARÃES

O Castelo de Guimarães ergue-se sobre o Campo de São Mamede. Originalmente, o castelo foi mandado construir por Mumadona Dias, condessa do Condado Portucalense. A sua função era defender o mosteiro fundado pela condessa e a população da região. Cerca de um século mais tarde é escolhido como residência por D. Henrique e são feitas obras de transformação do castelo. Pensa-se que foi aqui que nasceu D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal.

No séc. XV, o castelo perde a sua função defensiva e, com o passar do tempo, acaba por entrar em ruína. É alvo de restauro e reinaugurado em 1940. Atualmente encontra-se aberto ao público e é possível percorrer o caminho de ronda das muralhas.

CASTELO DE GUIMARÃES
CASTELO DE GUIMARÃES

VISITAR O CAMPO DE SÃO MAMEDE

O Campo de São Mamede, junto ao Castelo de Guimarães, foi um local decisivo para a formação de Portugal. Por este motivo, reveste-se de uma enorme importância simbólica. Foi neste campo que se travou a Batalha de São Mamede, a 24 de Junho de 1128. Esta batalha opôs as tropas de Afonso Henriques às do conde galego Fernão Peres de Trava, que apoiava Teresa de Leão, que desejava governar o Condado Portucalense. Após a vitória de Afonso Henriques, este passou a governar o Condado e, mais tarde, tornou-se rei de Portugal.

CAMPO DE SÃO MAMEDE, GUIMARÃES
CAMPO DE SÃO MAMEDE, GUIMARÃES

VISITAR A ESTÁTUA DE DOM AFONSO HENRIQUES

Uma visita a Guimarães não fica completa sem uma paragem junto à estátua de D. Afonso Henriques! Esta estátua encontra-se no acesso principal ao Paço dos Duques de Bragança e representa o primeiro monarca português. Foi inaugurada em 1887 e é da autoria do escultor António Manuel Soares dos Reis.

ESTÁTUA DOM AFONSO HENRIQUES
ESTÁTUA DOM AFONSO HENRIQUES

CAPELA DE SÃO MIGUEL DO CASTELO

A Capela recebe este nome devido à proximidade com o Castelo de Guimarães. Por vezes, também é denominada Igreja de São Miguel do Castelo. Não se conhece a data de construção, mas terá sido ordenada pela Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira. Apresenta um estilo que conjuga elementos românicos e góticos e foi profundamente restaurada no século XIX. A importância deste pequeno monumento deve-se ao facto de se acreditar que foi nela que D. Afonso Henriques foi batizado. A pia batismal usada pelo futuro rei ainda aqui se encontra.

CAPELA DE SÃO MIGUEL DO CASTELO, GUIMARÃES
CAPELA DE SÃO MIGUEL DO CASTELO, GUIMARÃES

PAÇO DOS DUQUES DE BRAGANÇA

O Paço dos Duques de Bragança é um dos espaços museológicos mais visitados do país! Foi mandado construir no século XV pelo primeiro duque da Casa de Bragança, D. Afonso. Durante esse século, foi utilizado como habitação dos duques mas com o passar do tempo foi abandonado. Apresenta um estilo borgonhês, muito em voga na Europa na época.

Atualmente divide-se em três áreas distintas. É a residência oficial do Presidente da República no Norte, um museu e conta também com um espaço para atividades culturais. No museu, destaca-se o retrato de D. Catarina de Bragança, tapeçarias flamengas e uma pintura atribuída a Josefa de Óbidos.

PAÇO DUQUES DE BRAGANÇA
PAÇO DUQUES DE BRAGANÇA

IGREJA DE NOSSA SENHORA DO CARMO

A Igreja de Nossa Senhora do Carmo começou a ser construída em 1685 e seguiu o estilo barroco. Originalmente, esta igreja foi dedicada a Santa Teresa. No entanto, em 1700, foi colocada no altar-mor uma imagem de Nossa Senhora do Carmo e a igreja passou a ser referida por este nome.

Uma visita ao interior desta igreja vale a pena pelos seus altares laterais, que são de uma enorme beleza e qualidade artística. Um deles é dedicado a Santa Ana e o outro a Nossa Senhora do Carmo. É possível visitar a igreja nos seguintes horários: de segunda a sexta das 10h às 17h, estando encerrada entre as 12h30 e as 14h (às quartas encerra às 16h).

IGREJA NOSSA SENHORA DO CARMO
IGREJA NOSSA SENHORA DO CARMO

CONVENTO DE SANTA CLARA

O Convento de Santa Clara foi mandado construir no século XVI e era um dos mais ricos da região. Nos dias de hoje, a Câmara Municipal encontra-se instalada neste edifício. No Convento, de estilo barroco, destaca-se a estátua de Santa Clara, inserida no centro da fachada. Outro elemento que merece ser mencionado são os claustros de dois pisos. Estes claustros estão abertos ao público e merecem uma visita pela sua beleza. Devido ao contexto de pandemia, foram encerrados, mas esperamos que esta realidade mude no futuro próximo.

CONVENTO DE SANTA CLARA, GUIMARÃES
CONVENTO DE SANTA CLARA, GUIMARÃES

IGREJA DA NOSSA SENHORA DA OLIVEIRA

A Igreja de Nossa Senhora da Oliveira também é chamada de Insigne e Real Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira. Trata-se de um exemplo maior da arquitetura gótica no Norte de Portugal. Foi construída no local onde antes se encontrava o mosteiro de Mumadona Dias, erguido em cerca de 950. No século XII passa a ser utilizado pela Colegiada, uma importante instituição religiosa da Idade Média. Já no século XIV, a igreja torna-se local de peregrinação.

Este imponente monumento apresenta elementos do gótico final no exterior. No interior, destaca-se a capela-mor, mais tardia, com elementos clássicos.

IGREJA DA NOSSA SENHORA DA OLIVEIRA
IGREJA DA NOSSA SENHORA DA OLIVEIRA

ZONA DE COUROS

A zona de Couros recebeu este nome por se tratar do local onde, desde a Idade Média, se praticava o trabalho do couro, em Guimarães. Esta zona é constituída por um conjunto de ruas que antigamente se situavam junto à muralha e próximo do rio que por aqui passava, que era indispensável a esta atividade. Esta zona é muito interessante, porque permite ver um aglomerado urbano que foi construído de forma a aproveitar o curso do rio para fazer os curtumes e que se organizava consoante as diferentes tarefas associadas. A manufatura das peles é feita em Guimarães desde a Idade Média, mas desenvolve-se muito a partir do séc. XIX, contribuindo para o desenvolvimento económico da região.

ZONA DE COUROS, GUIMARÃES
ZONA DE COUROS, GUIMARÃES

IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO E SANTOS PASSOS

A Igreja de Nossa Senhora da Consolação e Santos Passos é um edifício impressionante que se encontra no centro de Guimarães. Foi construída num local onde antes se encontrava uma ermida dedicada à Nossa Senhora da Consolação de meados do século XVI. As obras ficaram concluídas em 1785. A igreja segue o estilo barroco. No entanto, as duas torres, que são o elemento mais chamativo no exterior, foram acrescentadas já no século XIX, tal como a balaustrada e a escadaria.

IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO E SANTOS PASSOS
IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO E SANTOS PASSOS

MONTANHA DA PENHA

A Montanha da Penha é uma elevação com 586 metros, onde se encontram várias estruturas e serviços. São 60 hectares de área verde com santuário e capelas, parque de campismo, hotel, restaurantes e bares, centro equestre e mais! Nesta montanha, encontra vários miradouros que oferecem excelentes vistas sobre as redondezas. Além disso, existem também grutas que podem ser visitadas.  A montanha recebe uma peregrinação anual, que decorre no segundo domingo de Setembro.

MONTANHA DA PENHA, GUIMARÃES
MONTANHA DA PENHA, GUIMARÃES

SANTUÁRIO DE NOSSA SENHORA DO CARMO DA PENHA

É um dos pontos de interesse na Montanha da Penha. Trata-se de um edifício moderno, construído com granito da região e que apresenta linhas retas. O Santuário insere-se de forma harmoniosa na paisagem que o rodeia, caracterizada por uma profusão de verdes. Foi inaugurado em 1947 e o projeto é da autoria do arquiteto Marques da Silva, que nutria uma grande afeição pelo local.

MONTANHA DA PENHA
MONTANHA DA PENHA

LARGO DO TOURAL 

O Largo do Toural é o coração de Guimarães. No entanto, até ao século XVII, situava-se fora das muralhas, junto à entrada principal da vila. Era aqui que se realizava uma importante feira de gado. Após a Implantação da República, a estátua de D. Afonso Henriques foi trazida para este largo, para marcar a sua importância. Anos mais tarde, foi transferida para o Parque do Castelo, onde hoje se encontra. Em 2011 foi colocado no Largo do Toural um belo chafariz renascentista, que hoje embeleza a zona com os seus jogos de água.

LARGO DE TOURAL, GUIMARAES
LARGO DE TOURAL, GUIMARAES

MOSTEIRO DE SÃO FRANCISCO

O edifício do Mosteiro de São Francisco data de 1400, mas a presença dos monges franciscanos em Guimarães remonta ao início do século XIII. A construção do mosteiro demorou várias décadas. É por esse motivo que o edifício apresenta elementos góticos, mas também traços do estilo maneirista. Alguns elementos arquitetónicos fazem lembrar o Mosteiro da Batalha.

Vale muito a pena visitar a igreja deste mosteiro, cuja decoração é riquíssima. Existem vários retábulos de talha dourada e o teto pintado numa técnica que cria a ilusão de ter profundidade. É também aqui que se encontra o túmulo de D. Constança de Noronha, a primeira duquesa de Bragança.

IGREJA E CONVENTO DE SÃO FRANCISCO
IGREJA E CONVENTO DE SÃO FRANCISCO

VISITA VIRTUAL A GUIMARÃES

OUTRAS ATRAÇÕES EM GUIMARÃES

Para não se perder, criámos-lhe um mapa com relativo às sugestões que se seguem!

MUSEU DE ALBERTO SAMPAIO

O Museu de Alberto Sampaio situa-se nos anexos da Igreja de Nossa Senhora da Oliveira, em edifícios datados dos séculos XIII, XV e XVIII. José Saramago define-o como um dos mais belos museus de Portugal e uma paragem obrigatória numa visita à cidade de Guimarães.

É criado em 1928 e reúne artefactos provenientes das instituições religiosas da região, sobretudo os da antiga Colegiada. A coleção é composta por arte sacra – pintura, escultura e artes decorativas – sobretudo dos séculos XIV a XVI. A coleção é de um valor incalculável e diz-se que contém doze tesouros nacionais!

MUSEU DE ALBERTO SAMPAIO
MUSEU DE ALBERTO SAMPAIO

IR AO CENTRO CULTURAL VILA FLOR

O Centro Cultural Vila Flor foi inaugurado em 2005 e está instalado no Palácio Vila Flor, construído no século XVIII. Este centro cultural tem como foco principal as artes do espetáculo. Dispõe de dois auditórios para teatro e dança, um restaurante e uma área expositiva. Dele faz parte também um edifício moderno para espetáculos diversos. A agenda do Centro Cultural Vila Flor é muito preenchida e diversificada. Se o visitar, aproveite para passear também nos seus jardins, a partir de onde se tem uma ótima vista para cidade.

CENTRO CULTURAL DE VILA FLOR, GUIMARÃES
CENTRO CULTURAL DE VILA FLOR, GUIMARÃES

VISITAR A PLATAFORMA DAS ARTES E DA CRIATIVIDADE

A Plataforma das Artes e da Criatividade é um espaço polivalente, voltado para as artes e cultura. Resulta da transformação do espaço do antigo mercado de Guimarães. Conta com ateliers e “laboratórios criativos”, para artistas e empreendedores. Além disso, dispõe de restaurante, livraria e zonas exteriores. Estas áreas são espaço de convívio e lazer para a comunidade, sendo também palco de diversas atividades. Na Plataforma também se encontra o Centro Internacional das Artes de José de Guimarães, uma galeria de arte contemporânea que expõe as coleções de José de Guimarães, bem como obras do artista.

PLATAFORMA DAS ARTES E DA CRIATIVIDADE GUIMARAES
PLATAFORMA DAS ARTES E DA CRIATIVIDADE

VISITAR O MUSEU ARQUEOLÓGICO

O Museu Arqueológico Martins Sarmento é um dos mais antigos museus de arqueologia em Portugal. A sua fundação remonta a 1885 e está instalado no antigo Convento de São Domingos. A coleção do museu consiste no espólio reunido pelo arqueólogo e etnógrafo Francisco Martins Sarmento nas suas escavações na Citânia de Briteiros, no Castro Sabroso e noutras regiões do Noroeste de Portugal. Ao visitar este museu, terá oportunidade de ficar a conhecer um importante conjunto de artefactos da Cultura Castreja.

Museu Arqueológico Martins Sarmento
Museu Arqueológico Martins Sarmento

O QUE VISITAR PERTO DE GUIMARÃES?

CITÂNIA DE BRITEIROS

A 15km de Guimarães encontramos Citânia de Briteiros, um importante sítio arqueológico da Idade do Ferro que foi ocupado até à Época Romana. Citânia de Briteiros é um povoado que apresenta as características típicas desta região, com os seus conjuntos de muralhas, casas de planta circular e decorações com motivos geométricas. Foi descoberto e estudado pelo arqueólogo Martins Sarmento em 1875.

CITANIA DE BRITEIROS
CITANIA DE BRITEIROS

GASTRONOMIA TÍPICA DE GUIMARÃES

Em Guimarães encontramos uma gastronomia típica da região do Minho. O mesmo é dizer que em Guimarães se come muito bem! Alguns pratos tradicionais da região que deve provar são os rojões, as papas de sarrabulho, o arroz de frango de “pica no chão” ou o cabrito assado. Tudo acompanhado de um bom vinho verde, claro! Não deixe de experimentar também a famosa bôla, que pode ser recheada de carne, peixe ou enchidos.

Tal como várias outras regiões de Portugal, em Guimarães a doçaria é de origem conventual. Os ovos e o açúcar têm um papel de destaque e resultam em deliciosas iguarias como o toucinho do céu e as tortas de Guimarães.

ROJO~ES COM PAPAS SARRABULHO, GUIMARÃES
ROJO~ES COM PAPAS SARRABULHO, GUIMARÃES

SE GOSTOU DESTE ARTIGO TAMBÉM VAI GOSTAR DE…

BRAGA
BRAGA
PORTO
PORTO